27 de set de 2009

Sandra

Maria Aparecida porque apareceu na vida

Maria Sebastiana porque Deus fez tão bonita

Maria de Lurdes, porque me pediu uma canção pra ela

Carmensita sussurrou seja benvindo no meu ouvido

Na primeira noite quando nós chegamos no hospício

E Lair, Lair porque quis me ver e foi lá no hospício

Salete fez chafé que é um chá de café que eu gosto

E naquela semana tomar chafé foi um vício

Andréia na estréia, no segundo dia, meus laços de fita

Cíntia porque embora choque Rosa é cor bonita

E Ana porque parece uma cigana da ilha

Dulcina porque é santa, é uma santa e me beijou na boca

Azul porque azul é cor e cor é fé menina

Eu sou tão inseguro porque o muro é muito alto

E pra dar um salto me amarro na torre no alto da montanha

Amarradão na torre dá pra ir por mundo inteiro

E onde quer que eu vá no mundo eu vejo a minha torre

É só balançar que a corda me leva de volta pra ela

oh sandra




De volta ao Brasil, em 1975 Gil grava Refazenda, um dos mais importantes trabalhos que, ao lado de Refavela, gravado após uma viagem ao continente africano, e Realce, formariam uma trilogia RE. Refavela traria a canção Sandra, onde, de forma metafórica, Gil falaria sobre a experiência de ter sido preso por porte de drogas durante um excursão ao sul do país e ter sido condenado à permanência em manicômio judiciário, ou conforme denominação eufemística, casa de custódia e tratamento, entretanto designada por Gil como hospício.


Letra da música : www.vagalume.com.br
Texto : www.wikipédia.com.br

-Tairla Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou da postagem? Comente!